Depois de muitos anos de estudo, finalmente você chegou ao mercado de trabalho. E, é justamente nesse momento, que o desafio se inicia para a maioria dos dentistas. Mais do que conhecimentos técnicos, para gerenciar um consultório será preciso adquirir novos conhecimentos. E quando o assunto é dinheiro e gestão financeira é preciso ficar atento a algumas dicas para dentistas.

Para quem é um profissional iniciante, é possível lidar com o dinheiro e garantir a saúde financeira do consultório. Confira!

1. Dicas para dentistas para precificar a consulta

Para chegar ao valor mínimo que a consulta deve ter, o dentista deve pesquisar quais são todos os seus custos. Com o valor total das despesas em mente, o dentista consegue estimar o valor mínimo que a sua consulta precisa ter. Ou, em outras palavras, qual é valor que ele pode cobrar para não ter prejuízo.

Acima desse valor, o dentista está trabalhando a sua margem de lucro, que deve considerar seu tempo de experiência no mercado, o valor que ele gostaria de ganhar e a sua capacidade de atender.

Para precificar os valores também é interessante pesquisar a concorrência e checar quanto o seu público está disposto a pagar. Hoje os serviços odontológicos atingem praticamente todas as classes. Por isso, independentemente de quem você atenda, uma das dicas para dentistas é justamente estudar o perfil e avaliar o quanto é possível cobrar.  

2. Como gerenciar o financeiro do consultório

Uma das primeiras dicas para dentistas que querem gerenciar seu consultório de forma eficiente é separar as contas pessoais das contas do consultório. Muitos dentistas acabam misturando as despesas e como resultado acabam perdendo o controle e criando dívidas. Assim, a primeira medida para quem quer manter as contas em dia é evitar esse tipo de confusão.

Além de separar as contas, o dentista também deve fazer um controle de todas as suas despesas e receitas. Esse tipo de controle é a base do seu fluxo de caixa e através dele o dentista sabe quando terá que buscar mais pacientes, um empréstimo ou mesmo cobrar pacientes inadimplentes.

Por fim, é essencial preservar o capital de giro para que o seu consultório tenha uma vida longa e próspera. O capital de giro é uma reserva que permite que a empresa funcione mesmo que não haja receita. A ideia por traz dele é garantir a sustentabilidade do negócio, mesmo que hajam épocas de baixo faturamento ou ainda alta inadimplência. Todo negócio é dinâmico, logo esse tipo de reserva serve para dar mais segurança em épocas de maior instabilidade.

3. Como evitar a inadimplência

Não adianta! Por mais que você seja um excelente profissional, cedo ou tarde você terá que lidar com a inadimplência dentro do consultório. Na maioria das vezes, a inadimplência decorre de motivos externos, ou seja, que não estão ligados à relação dentista paciente. Porém, isso não significa que o dentista não deve tomar alguns cuidados para evitá-la.

Em tratamentos de médio e longo prazo, tenha um contrato e inclua algumas cláusulas estratégicas. A aplicação de multa de 2% no caso de atraso e a suspensão do tratamento até que a inadimplência seja resolvida são apenas alguns dos exemplos.

Mais uma das dicas para dentistas é oferecer ao paciente formas alternativas de pagamento. Além do cartão de débito ou crédito, é possível implementar um sistema de boletos que facilite o pagamento.

Por fim, tenha um controle de recebimentos para identificar com rapidez quem são os pacientes inadimplentes. Lembre-se que quanto menor a dívida, mais fácil fica de resolvê-la. Portanto, procure identificar as pendências financeiras o quanto antes.

4. Como lidar com os planos odontológicos

Fazer parte de uma rede de dentistas credenciados de um plano odontológico representa uma série de vantagens, especialmente para quem acabou de entrar no mercado. Para o dentista iniciante, se cadastrar em um plano pode multiplicar sua cartela de pacientes, sem que para isso seja necessário se desgastar com ações de marketing.

Embora tenha suas vantagens, o dentista deve ter alguns cuidados, especialmente com a parte financeira. Como a maioria dos planos costuma reembolsar as consultas em 30 dias, é essencial contar com um bom capital de giro e cuidar do fluxo de caixa para que o consultório não saia prejudicado.

Gostou dessas dicas para dentistas? Abrindo o seu consultório? Confira como uma boa identidade visual e um e-mail profissional podem te ajudar. Clique aqui e saiba mais!