Marketing

Qual nome (naming) devo utilizar na minha estratégia de marketing como Dentista?

A resposta a esta pergunta pode parecer meio óbvia ou até mesmo sem propósito. Afinal de contas, você pode imaginar que já tem um nome que utiliza e não pretende mudá-lo.

Pode parecer um assunto de menor importância, mas não é! Afinal de contas toda a sua estratégia de marketing está baseada na definição do nome que você usará para ser encontrado e reconhecido no mercado.

No marketing, chamamos isso de naming, que pode ser definido como a escolha do nome do produto, serviço ou empresa estabelecendo uma relação direta com o posicionamento que se pretende atingir. Um nome planejado tem a capacidade de conquistar mercado e potencializar novos negócios. Deve-se levar em considerações questões como pronúncia, escrita, concorrência e tendências. Um nome eficaz deve comunicar facilmente o posicionamento pretendido. Uma das funções mais importantes do naming é reforçar um atributo principal ou diferencial posicionando o produto ou serviço no respectivo mercado.

O nome profissional que você escolher deverá estar presente em toda a sua estratégia de marketing: no seu logotipo, no seu e-mail profissional, nas suas redes sociais, no endereço do seu site, e em todas as ferramentas de marketing que você, como dentista, usará.

Há ainda outras dúvidas a respeito dessa escolha, como por exemplo:

- Posso abreviar parte do(s) meu(s) sobrenome?

- Posso ocultar um ou mais dos meus sobrenomes?

- Preciso informar sempre o número do meu registro profissional?

Vamos usar como exemplo o nome do CEO da Pling, Paulo Francisco Sarmento Esteves Filho (ou seja, um nome grande, com 5 palavras e com muitos caracteres) e vamos supor que este profissional seja inscrito no CRO de São Paulo sob o fictício número 12345.

Teoricamente seria recomendável que este profissional escolhesse abreviar/encurtar seu nome para ser usado em sua estratégia de marketing. Afinal de contas, trata-se de um nome grande. Seria muito mais fácil que pacientes (e principalmente potenciais pacientes) memorizassem o nome "Paulo Esteves" do que o nome "Paulo Francisco Sarmento Esteves Filho".

Ou seja, analisado puramente sob a ótica do marketing, a recomendação de 10 em cada 10 especialistas será: abrevie seu nome, Paulo!

No Brasil, a entidade responsável pelo registro de domínios (domínio é o endereço do site na internet), a RegistroBr prevê expressamente um limite de 26 caracteres para a composição do domínio.

No exemplo que estamos citando, seria tecnicamente impossível no Brasil o registro do domínio www.paulofranciscosarmentoestevesfilho.com.br simplesmente porque ultrapassa o limite máximo de 26 caracteres.

Os "nomes de usuário" utilizados nas redes sociais

De forma similar ao que ocorre com a temática relacionada aos domínios, também no que diz respeito às redes sociais há limitação do número de caracteres. No Twitter, por exemplo, são 15 caracteres para o nome do usuário. No Instagram, o limite atualmente é de 30 caracteres. E em todas as outras redes sociais também existem limitações parecidas.

O capítulo XVI do Código de Ética Odontológica, publicado pelo Conselho Federal de Odontologia fala exclusivamente sobre o que é permitido e o que não é nos anúncios, propagandas e publicidades odontológicas. Esses limites são fundamentais para a construção do naming. Diz o capítulo que no materiais de divulgação (ferramentas básicas de marketing) é obrigatório ter:

– Nome do profissional ou da empresa;

– Número de inscrição da pessoa física ou jurídica;

– Nome representativo da profissão: “cirurgião-dentista”;

– No caso de pessoas jurídicas: o nome e o número de inscrição do responsável técnico.

Portanto, nossas diretrizes de estratégia integrada de marketing para Dentistas apontam o seguinte:

a) o logotipo do Dentista (marca profissional) deve conter o nome completo do profissional, além da referência do seu respectivo conselho profissional (UF ou sigla) e o número do seu registro profissional. Quando necessário, admite-se a abreviação de algum dos sobrenomes e em casos de clínicas, os materiais de divulgação devem acompanhar o nome e o número de inscrição do responsável técnico;

b) as demais estratégias de marketing (domínio de site, email profissional, nomes nas redes sociais, etc.) podem conter uma abreviação do nome (ou até mesmo a supressão de parte dele). Cuide, neste caso, para adotar o mesmo nome abreviado em todos estes locais de modo a criar uma identidade para que sua estratégia de marketing não vire uma bagunça.

As diretrizes atendem perfeitamente ao que consta no Capítulo XVI do Código de Ética Odontológica. Se você quer descobrir o melhor naming profissional para o seu consultório fale com o time de especialistas da Pling clicando aqui!

0
Seja o primeiro a comentar!